FILMEs SELECIONADOS MFL 2013

Confira os curtas, médias e longas selecionados para a MFL 2013, que começa em 5 de março no CCBB Rio e vai até 26 de maio, passando pelos CCBBs de São Paulo e de Brasília. PREMIADO INÉDITO
(informações fornecidas pelos filmes no ato da inscrição online)

Filme para poeta cego

SELECIONADO
Glauco Mattoso, poeta cego sadomasoquista, aceita participar de um documentário sobre a sua própria vida, mas as condições que ele impõe dificultam o trabalho do jovem diretor.

PROGRAMAÇÃO

  • Dia 07-03-2013 (Quinta-feira)
  •    19:30 - PAN 3 (CCBB Rio - Cinema 2 /RJ)
  • Dia 14-03-2013 (Quinta-feira)
  •    18:00 - PAN 3 (CCBB Rio - Cinema 1 /RJ)
  • Dia 24-04-2013 (Quarta-feira)
  •    19:00 - PAN 3 (CCBB SP Cinema /SP)
  • Dia 03-05-2013 (Sexta-feira)
  •    15:00 - PAN 3 (CCBB SP Cinema /SP)
  • Dia 18-05-2013 (Sábado)
  •    18:30 - PAN 3 (CCBB DF Cinema /DF)

Texto Premiação


O Filme para poeta cego é tramado dentro de duas salas e de um quarto de casal que são "caixas no teatro do mundo". Neste universo fetichista, o poeta cego faz de seus ex-olhos os olhos de seus parceiros. O filme é uma brincadeira sadomasoquista. A cegueira constrói um filme para si, audiodescrito, e empresta ao sadomasoquisto a ideia de regras do jogo. "Quase toda brincadeira é um jogo, e todo jogo tem suas regras". Condições específicas para a troca de papéis foram impostas ao roteiro do filme. O roteirista e diretor Gustavo Vinagre as aceita. As regras, aqui, interessam por várias razões além da questão sexual. Sabemos que o poeta Glauco Mattoso é o nosso maior sonetista vivo. O soneto, por sua vez, é um tipo de poema bastante regrado. O filme, regrado também, expõe seus desafios e dá a cara a tapa ao esticar uma linha de tensão entre o espectador e a imagem (você não sabe até onde o filme pode chegar). A tensão é uma presença necessária no contexto da entrega masoquista e da crueldade sádica. A tensão está contida na panóplia sadomasô; os chicotes, o couro, as cordas, a venda⦠A venda nos olhos é uma alegoria da condição do cego. O vendado, nas brincadeiras sexuais, assume o papel do escravo, aquele que é chutado, rasgado e sacaneado. Glauco nunca mais poderá ser vendado; sua "carreira de ator já foi cumprida", a venda em olhos que não vêem perde a sua função castradora e a sua maldição. O poeta Glauco já vive numa realidade "preto nevoenta" onde tudo está fora de quadro; não há quadro visível fora da lembrança. Glauco, vendado para sempre, assume no filme a sua desforra; ele é o sádico e o Sátiro. O oráculo maldito prevê um drama subversivo onde você e o reflexo da sociedade, intolerante e violenta, se confrontarão, intimamente, sem nojo e sem pudor. O diretor e escravo Gustavo Vinagre foi punido, amarrado, talvez estuprado ao vivo, por não ter sido um bom garoto. A sociedade tolhe e segrega porque o homem caga na cabeça de quem está por baixo. Se o sadomasoquismo é paradoxal, o filme captou o seu conflito essencial e culmina durante a leitura do poema tostado em braille nas costas do gueisha Akira. No fim do filme ouvimos a trilha extraída do histórico CD Melopéia - Sonetos Musicados. Melopéia rima o lado B da contracultura. A faixa "Confessional" enuncia o tom do curta; de (des) amor e dor. (Manu Sobral)

Diretor: Gustavo Vinagre
Duração: 25min
UF/Ano: SP/2012
Roteiro: Gustavo Vinagre
Produção Executiva: Juliana Vicente
Direção de Produção: Produtor: Juliana Vicente Empresa Produtora: Preta Porte Filmes Diretor de Produção: Carla Comino Produtor Executivo: Juliana Vicente
Fotografia: Thais Taverna
Câmera: Fábio Bardella
Arte: Márcia Beatriz Granero
Edição: Rodrigo Carneiro
Edição de Som: Raymi Morales-Brés
Elenco: Glauco Mattoso Carlos Akira Nichimura José Trassi Fábio Campos Norat Hugo Rodrigo Guimarães Senhor WZ
Contato: Juliana Vicente - festivaispretaporte@gmail.com
   
   



 




2002 - 2013 MFL | Mostra do Filme Livre | Tecnologia Rivello/Menta | Produção WSET Multimídia